Fundador do Megaupload apelará por fiança

O fundador do portal Megaupload.com apelará da decisão da justiça neozelandesa de mantê-lo detido à espera da análise do pedido de extradição apresentado pelos Estados Unidos, onde é acusado de pirataria.

Na última semana, um juiz neozelandês rejeitou o pedido de libertação sob fiança de Kim Schmitz, conhecido como "Kim Dotcom", um alemão de 38 anos, detido em 20 de janeiro em Auckland ao lado de três diretores do Megaupload. A apelação será apresentada na sexta-feira na Alta Corte de Auckland.

Entenda o caso

As autoridades dos Estados Unidos, incluindo o FBI (Polícia Federal Americana), tiraram o Megaupload e outros 18 sites afiliados do ar na noite do dia 19 de janeiro (horário de Brasília) por considerar que o site faz parte de "uma organização delitiva responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial".

O Megaupload teria causado mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de companhias. As autoridades norte-americanas consideram que por meio do site, que conta com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas, ingressaram cerca de US$ 175 milhões.

0 comentários:

Postar um comentário