Ronaldinho Gaúcho entra na Justiça e deixa o Flamengo

Ronaldinho não viajou com os companheiros porque tinha ficado em Porto Alegre, onde acompanha o tratamento de saúde da mãe, dona Miguelina.

Esta quinta-feira marcou o fim do relacionamento entre Ronaldinho Gaúcho e o Flamengo. Segundo o "Extra Online", o jogador ingressou pela manhã na Justiça do Trabalho para cobrar mais de R$ 40 milhões e ser liberado do vínculo com o clube.
— O Ronaldinho está liberado de treinar, jogar no Flamengo. O juiz já concedeu a liminar - informou, segundo a reportagem, a advogada Gislaine Nunes, contratada pelo jogador.

A ação movida por Ronaldinho está no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Rio de Janeiro. O valor exato cobrado por ele é de R$ 40.177.140,00. O atacante alega que houve quebra de contrato por parte do clube, devido aos salários atrasados.

Durante todo o dia a situação foi de tensão. O vice de futebol do clube, Paulo César Coutinho, revelou, de madrugada, em conversa com torcedores em Teresina, que foi gravada por um deles e parou no You Tube, que o craque tinha sido afastado.

Mais tarde chegou a ser noticiado que o Flamengo confirmava o afastamento. Mas, no Piauí, onde o time faz hoje amistoso contra uma seleção do estado, o diretor de futebol, Zinho, disse que Coutinho tinha se precipitado e que qualquer decisão só seria tomada quando va delegação voltase ao Rio de Janeiro.

Ronaldinho não viajou com os companheiros porque tinha ficado em Porto Alegre, onde acompanha o tratamento de saúde da mãe, dona Miguelina.

— Vou ouvir as explicações e em cima disso tomar a decisão. No momento, o Ronaldo é jogador do Flamengo — disse Zinho ao Globoesporte.com.

Depois de não se apresentar no aeroporto para o embarque com o time para Teresina, onde o time enfrenta uma seleção do Piauí na noite desta quinta, o atacante foi afastado do clube, de acordo com declaração do vice-presidente de futebol, Paulo Cesar Coutinho, a torcedores piauienses. A conversa foi registrada em vídeo, divulgado no You Tube.

— Se ele ligasse: “Coutinho, estou mal de cabeça pelo caso da minha mãe”. Eu iria falar: “Pode segurar a onda”. Agora, não aparecer e não dar nenhuma satisfação?! Acabei de falar com a presidente do Flamengo. Já está afastado. Patricia pediu para se desculpar com o povo do Piauí — disse Coutinho, já na madrugada desta quinta, na porta do hotel onde o time está hospedado em Teresina.

Durante o diálogo, o vice de futebol rubro-negro fala sobre uma possível disputa entre o clube e o jogador.

— Quem você acha que vai ganhar? O Flamengo tem 100 anos. O Ronaldinho não joga p... nenhuma.

Na manhã desta quinta, Coutinho falou com os jornalistas em Teresina e voltou atrás. O vice de futebol disse que não havia conversado com a presidente do Flamengo.

— Na verdade não tinha falado com ela. Exagerei, errei e peço desculpas à minha presidente. Vamos conversar a respeito e depois tomar uma decisão. Decisão que não cabe a mim, mas à presidente. Eu me sinto à vontade para continuar — disse Coutinho.

Liberado dos treinos de segunda e terça-feira para ficar em Porto Alegre, Ronaldinho ganhou do diretor de futebol Zinho a liberdade de dizer quando se sentiria bem para voltar ao trabalho. Nesta quarta-feira, contudo, não apareceu no treino da manhã, no Ninho do Urubu, nem no embarque no Galeão, no início da noite, e tampouco entrou em contato com ninguém no clube. A poucos minutos de embarcar para Teresina com os demais jogadores, Zinho teve de explicar que não sabia o motivo da ausência do camisa 10.

— Tentei falar com o Ronaldinho mas não consegui. Espero que o motivo de ele não ter chegado não seja um agravamento do quadro da mãe dele. Vamos esperar que ele se pronuncie. Depois, na volta, veremos que atitude tomar — disse Zinho.


0 comentários:

Postar um comentário