Você saberia dizer quanto dinheiro existe no nosso planeta?

 
 A resposta à pergunta não é nada fácil de calcular, mas você pode conferir algumas estimativas a seguir.


Se você fizer uma simples busca na internet, certamente vai encontrar inúmeras listas de pessoas incrivelmente ricas, como a dos atletas mais bem pagos, dos empresários de maior sucesso e até dos personagens fictícios mais prósperos do mundo. Mas, se juntarmos todo o dinheiro que existe no nosso planeta, qual será afinal o valor total? Bem...


Existem várias formas de responder a essa questão, e nenhuma delas é tão simples quanto se imagina, mesmo porque a flutuação é muito grande. No entanto, uma forma de simplificar esse cálculo para que possamos ter uma ideia do montante seria descobrir quantos dólares americanos existem no mundo. Além de facilitar o cálculo, vale lembrar que essa também é a moeda estrangeira de maior circulação.

Contas e mais contas


A partir dessa definição, o pessoal do site how stuff works e do Vsauce fizeram uma série de continhas, considerando as variáveis M0, M1, M2 e M3. A primeira delas (a M0) diz respeito a todas as moedas e cédulas em circulação, que podem ser facilmente liquidadas. Esse dinheiro inclui o que as pessoas carregam nos bolsos— ou guardam debaixo do colchão — e o que está disponível nos cofres dos bancos, assim como todos os depósitos dos bancos de reserva.

Nesse caso, o montante (em 2010) foi estimado em aproximadamente US$ 5 trilhões. Contudo, as moedinhas que carregamos na carteira e nos bolsos ou o que os bancos têm nos caixas obviamente não somam todo o dinheiro que existe no mundo. Assim, passamos para a próxima variável, a M1, que representa o montante considerado para a M0 mais todo o dinheiro guardado em contas correntes e cheques de viagem, somando um valor de US$ 25 trilhões.

Calma... Tem mais!

Porém, mais uma vez, esse não é o montante total, pois ainda não consideramos as demais variáveis. Assim, a próxima da lista, a M2, representa todo o valor da soma entre M0 e M1 mais o dinheiro guardado em aplicações, poupanças, fundos de investimento e pequenos CDBs (certificados de depósito bancário), ou seja, todo o dinheiro que não está prontamente disponível. Nesse caso, a soma gira em torno dos US$ 60 trilhões em todo o mundo.

Mas calma... Isso ainda não é tudo! A última variável da lista, a M3, engloba todas as demais variáveis, além dos grandes CDBs e aplicações de longo prazo, somando um montante estimado em US$ 75 trilhões!


0 comentários:

Postar um comentário